×

Dicas para alugar

Locador e Inquilino: conheça as regras e exceções sobre multa contratual de locação

 

Quem já precisou alugar um imóvel, tanto inquilino como locador, sabe a importância de se cumprir as   e prazos estabelecidos no contrato de locação. Ao estabelecer um contrato de locação inicia o compromisso entre locador e locatário e o acordo de direitos e deveres entre as partes tem prazos, cláusulas, acordos, multas e rescisões. A multa no contrato de locação não é obrigatória, mas se estiver presente em uma das cláusulas do contrato, é preciso cumpri-la. (#dicacema) 

 

 

A inclusão de uma cláusula discorrendo sobre cumprimento de vigência de um contrato de locação, entre outros objetivos, apresenta-se como uma forma de evitar prejuízos às partes, considerando que tanto locador como locatário, precisam de um prazo para se ajustar quando um ou outro precisa interromper o prazo previamente estabelecido, configurando em uma rescisão contratual.

 

 

É importante destacar que em um contrato de aluguel de imóvel, tanto o locador quanto o locatário podem quebrar o contrato, mas a multa previamente estabelecida  será aplicada. O valor cobrado à parte responsável pela rescisão será referente ao período que falta para a finalização do contrato. De acordo com:

 

 

 Art. 4º: Durante o prazo estipulado para a duração do contrato, não poderá o locador reaver o imóvel alugado. Com exceção ao que estipula o § 2o do art. 54-A, o locatário, todavia, poderá devolvê-lo, pagando a multa pactuada, proporcional ao período de cumprimento do contrato, ou, na sua falta, a que for judicialmente estipulada.

 

 

A comunicação de saída do imóvel antes do prazo estabelecido em contrato é uma das ações cuja aplicação de multa é mais comum. Nesses casos, o locador paga o valor proporcional referente ao tempo que resta para finalizar o contrato. 

 

 

Entenda como é  calculada a multa:

 

 

Rafael alugou um imóvel com vigência de 36 meses, onde foi estabelecida cláusula de multa contratual por saída antecipada de R $3.000,00. Ao precisar devolver o imóvel no 24º mês, o locatário terá de pagar R $1000,00 referentes aos 12 meses que faltam para encerrar o contrato.

 

R$3000,00 / 36 = R$ 83,33 (valor da multa diluído em cada mês)

 

R$83,33 X 12 = R$1.000,00 (nº de meses que faltam para encerrar o contrato)

 

Ou seja, Rafael cumpriu o prazo contratual por 24 meses. E pagará uma multa de R$1000,00 ao locatário.

 

 

Regra, Orientação e Exceção – Fique ligado!

 

REGRA – O pagamento de multa ao deixar o imóvel antes do prazo pré-determinado em contrato é permitido ao locatário. Em contrapartida, não é permitido ao locador, a solicitação de saída de um inquilino de um imóvel a partir do pagamento de multa;

ORIENTAÇÃO – Se houver desentendimentos e incômodos aos vizinhos, o locatário pode ser notificado e consequentemente multado com o objetivo de conter a situação.

EXCEÇÃO – O inquilino tem a possibilidade de não pagar a multa na seguinte circunstância: por motivo de transferência de emprego para outra cidade. Para tal, exige-se a notificação do locador, por escrito, com antecedência mínima de 30 dias. Além de justificativa sobre a rescisão contratual por motivos de transferência de trabalho para outra localidade. Acrescida de anexo com documentos comprovando a transferência. Ver parágrafo único do artigo 4º.

A importância de um profissional especializado 

A nossa dica é sempre contratar profissionais qualificados e especializados com experiência para orientar e estabelecer o equilíbrio contratual necessário às partes tanto para o locador quanto para o inquilino. Aqui na Cema, podemos orientar, você, sobre as possibilidades de alterações e considerações quando na assinatura contratual de locação de um imóvel. Não deixe de conferir nossos imóveis para locação no Flamengo, um dos bairros mais completos da zona sul carioca.

 

 

 

 

Artigos mais lidos

Copyright 2022 Cema Imobiliária - Todos os direitos reservados. Política de privacidade

Fale conosco
Estamos aqui para te ajudar!
Copiar Link